O que é ser noiva?

o que é ser noivaJá faz tempo que eu penso sobre isso. Afinal de contas, o que é ser noiva?

Bom, hoje eu sou noiva (logo menos esposa), tenho um blog para noivas, passo o dia pesquisando sobre o assunto e falando com outras noivas; tenho percebido algumas coisas a partir do momento em que o pedido é feito. Você também?

Percebi que ser noiva é uma fase de transição e como toda transição pode causar alguns desconfortos, pois ela exige mudanças. Ela exige mudanças mentais, de comportamento, de hábitos e até a mudança física da sua casa para um lar de vocês.

Você já parou pra pensar sobre isso?


Anuncie no OMC


Não estou falando em mudar a sua personalidade, ser alguém que não é você para agradar outra pessoa… Não é nada disso! Não me entenda mal. Acredito que ser noiva é um ato de fé. Fé em si, fé no outro, na vida a dois e que essas mudanças são formas de deixa-los ainda mais fortes.

Pare de pensar um pouco em quem você terá que cortar da sua lista de convidados e veja tudo por outro ângulo. Logo no começo da organização do casamento você precisa tomar decisões e verá que não conseguirá agradar a todos, e se tentar, provavelmente quem ficará infeliz será você. É uma boa hora para perceber que o dia é seu e do seu noivo, ou seja, precisará cortar qualquer tipo de cordão de dependência que tenha com seus pais, por exemplo, ou dificuldade de tomar decisões sem pedir milhares de opiniões. Não digo deixar de amar ou ouvir seus pais e amigos, mas você precisará se impor. Se já é da sua conduta tomar suas próprias decisões pode ser fácil, mas vejo muitas noivas sofrendo com esse processo. Ele não é nada mais do que ótima oportunidade para perceber que você deve tomar as suas decisões e arcar com elas, ponto.

Você construirá uma nova família, precisará assumir a responsabilidade e pode começar na hora de elaborar a lista, fazer os pagamentos, escolher o vestido, a casa etc.

Outra coisa é que você se acostumará a falar de orçamentos, investimentos, endividamento, compra de casa, mobília… Normalmente, tudo muito maior do que se faz quando namoramos e moramos na casa dos nossos pais, por exemplo. Além de dividir as contas com uma pessoa que pode ter costumes e pensamentos totalmente diferentes dos seus quando se trata de finanças.

Sem falar no início da vida de casados: administrar todas as suas atividades, fazer planos, perseguir seus sonhos, cuidar da sua família, progredir profissionalmente, dividir tarefas, o espaço com o amorzinho… Tudo ao mesmo tempo. Acho que é por isso que dizem que o primeiro ano de casados é o mais complicado, são muitas adaptações, de ambos os lados.



Essa fase é tão importante que pode até mudar a vida de casais que já moram juntos. Claro que muitos podem dizer que nada mudou, mas há casais que sentem o peso da responsabilidade e não conseguem lidar com ela. Não caia nessa cilada. Não é o casamento que “estraga” a relação, mas sim a dificuldade de lidar com o compromisso, jurado, selado e sacramentado… É a falta de maturidade de entender que quando você escolhe se envolver e se comprometer, faz isso por livre e espontânea vontade, expressão do seu amor a si e ao outro.

Então, se por acaso você ainda se sente menina e está passando por esse processo, pode  aproveitar a chance de crescer e se sentir mais mulher, mais ainda do que você já é. Acredite em si, você já acredita nesse relacionamento então será mais fácil. Não porque vai se casar com alguém, mas sim sabendo que por escolha própria, com total liberdade, você escolheu dividir a vida com outra pessoa, mas sendo inteira… Inteiramente responsável, amada e feliz!


Gostou? Curta nossa página e saiba quando publicarmos novos textos.

Facebook | Instagram | Canal Youtube | Twitter

Whatsapp - 700x140


Elaine Crisóstomo

Noiva, ama comida, filmes e viagens. Faz visitas sazonais a academia, formada em relações públicas e especialista em marketing.